Lucratividade e rentabilidade são dois indicadores financeiros importantes para a gestão empresarial. Eles indicam, em percentuais, qual é a margem de lucro de um negócio e qual é a margem de retorno sobre investimentos feitos.

Já deu para perceber que são duas variáveis diferentes, mas elas podem ser usadas em conjunto para melhorar a gestão financeira da organização. O gestor que conhece a lucratividade do negócio e a rentabilidade de seus investimentos tende a tomar melhores decisões, pois consegue projetar cenários para situações específicas.

Neste artigo, então, vamos explicar o que é lucratividade e rentabilidade e como usar esses dois indicadores a favor do seu negócio. Acompanhe a leitura e confira! 

O que é lucratividade?

Lucratividade é a margem de lucro do negócio. Esse é um importante indicador para conhecer a eficiência da empresa. Isso porque ele permite saber qual é o percentual obtido sobre as vendas realizadas.

Dizer que um negócio tem uma lucratividade de 50% equivale a dizer que a cada R$ 1,00 em venda, ela obtém um lucro líquido de R$ 0,50. Ou seja, metade das receitas obtidas representa os custos totais e a outra metade, é o lucro líquido da empresa. 

Vamos aprofundar esse conceito mais à frente, com cálculos exemplificativos. O importante, agora, é entender que essa análise é um importante instrumento para corrigir problemas financeiros. Por meio dela, é possível identificar se o que está comprometendo os ganhos é o valor de venda ou as despesas associadas à produção. Reduzir custos ou reformular o preço de venda são opções a serem consideradas para melhorar a lucratividade do negócio.

O que é rentabilidade?

A rentabilidade é o percentual de retorno sobre o capital investido. No caso das empresas, esse dado é um importante indicador para avaliar se o negócio como um todo é rentável, mas também se um determinado investimento na produção vale a pena ou não.

Para calcular a rentabilidade, precisamos identificar qual é o lucro líquido gerado pelo investimento e o total investido. Para avaliar se a aquisição de uma franquia está gerando um retorno interessante, precisamos conhecer qual foi o valor total investido na abertura do negócio e qual é o lucro líquido mensal. Usando esses dois dados, conseguimos estabelecer qual é a margem de retorno.

Vamos explicar mais a frente, de forma detalhada, como é feito esse cálculo. Antes, é importante entender melhor como identificar o lucro líquido. Acompanhe! 

Como calcular o lucro líquido?

A análise sobre a lucratividade e a rentabilidade do seu negócio tem como ponto de partida o lucro líquido. Por isso, é preciso apurar com atenção qual é o seu. Se houver falha nesse cálculo, todos os dados ficarão comprometidos, passando a você uma ideia distorcida da realidade financeira da sua empresa.

O lucro líquido é o retorno efetivo das operações da organização, pois considera todos os custos envolvidos. Vamos começar, portanto, demonstrando como calcular o lucro líquido. Para isso, é necessário conhecer o lucro bruto e os custos associados aos produtos ou serviços do negócio. Confira!

Lucro Bruto

Para calcular o lucro bruto, é necessário conhecer a receita total e os custos variáveis (que são aqueles relacionados ao produto ou serviço oferecido pela empresa).

lucro bruto = receita total – custos variáveis

Podemos considerar a situação hipotética de uma fábrica de calçados que produz, mensalmente, 5 mil pares de sapatos. Cada par tem um custo de produção de R$ 30,00 e de R$ 5,00 em impostos, totalizando R$ 35,00 em custos diretos. Por outro lado, cada par é vendido a R$ 100,00. Veja como apurar o lucro bruto nesse caso:

lucro bruto = (100 x 5.000) – (35 x 5.000)

lucro bruto = 500.000 – 175.000

lucro bruto = R$ 325.000,00

Lucro Líquido

Para verificar qual será o lucro líquido, é necessário considerar outro tipo de custos associados ao negócio: são os custos fixos, aqueles que a empresa precisa manter independentemente das suas operações. Ou seja, são os custos com a estrutura da empresa, como folha de pagamento, serviços administrativos e tributos. O cálculo é feito com base na seguinte fórmula:

lucro líquido = lucro bruto – custos fixos

Vamos exemplificar seguindo os cálculos a partir da situação anteriormente retratada. Verificamos que a fábrica de calçados obteve, no mês, um lucro bruto de R$ 325 mil. Entretanto, esse não é o dinheiro que vai sobrar em caixa, pois ela ainda terá que arcar com custos fixos, que somam R$ 85 mil todos os meses. Assim, faremos o seguinte cálculo:

lucro líquido = 325.000 – 85.000

lucro líquido = R$ 240.000,00

Agora que já conseguimos identificar o lucro líquido, podemos partir para os cálculos de lucratividade e rentabilidade. 

Como calcular a lucratividade?

Conforme explicamos, a lucratividade indica qual é a margem de ganho, ou seja, o percentual de lucro obtido com as vendas. A lucratividade é o resultado do lucro líquido dividido pelo faturamento (receita total) multiplicado por 100. Confira a fórmula:

lucratividade = lucro líquido / faturamento x 100

No caso da fábrica de calçados que estamos usando como exemplo, a lucratividade será, então, o resultado do lucro líquido (R$ 240 mil) dividido pelo faturamento (R$ 500 mil). Assim, temos:

lucratividade = 240.000 / 500.000 x 100

lucratividade = 48%

Esse resultado indica que para cada R$ 100,00 em vendas, a fábrica obtém um lucro de R$ 48,00.

Como calcular a rentabilidade?

A rentabilidade, como explicamos, representa o retorno sobre o investimento feito. Ou seja, é um cálculo que pode ser aplicado em diferentes contextos. Mas, antes de demonstrarmos isso na prática, veja qual é a fórmula básica para calcular a rentabilidade:

rentabilidade = lucro líquido / valor investido x 100

Podemos, por exemplo, identificar se o investimento total para a construção da fábrica de calçados que estamos usando aqui como exemplo foi vantajoso ou não. Já sabemos que, por mês, o lucro líquido do negócio é R$ 240 mil. Vamos considerar que foi investido R$ 3 milhões no negócio. Observe o cálculo:

rentabilidade = 240.000 / 3.000.000 x 100

rentabilidade = 8% por mês 

Veja que essa é uma margem de retorno que faz o investimento ser vantajoso se compararmos com a rentabilidade obtida se o valor fosse aplicado no mercado financeiro. 

A rentabilidade também pode ser usada para verificar o retorno de um investimento menor, por exemplo, a compra de um equipamento. E vale até recorrer a esse cálculo antes de investir de fato.

Considere que o gerente de operações da fábrica de calçados está avaliando a compra de um equipamento que vai aumentar a capacidade produtiva da empresa em 20%. Ou seja, será possível fabricar mais 1.000 pares de sapatos por mês além dos 5 mil que já são produzidos normalmente. Só que esse equipamento custa R$ 250 mil. Será que vale a pena fazer a compra? Vamos ver!

Usando o cálculo da rentabilidade, temos que considerar o lucro obtido com a produção adicional e o custo do equipamento. Sabemos que a lucratividade da empresa é de 48%. Como cada par de sapato é vendido a R$ 100,00 e o novo equipamento produzirá mais 1.000 pares por mês, o lucro líquido será de R$ 4.800,00. Confira, agora, o cálculo:

rentabilidade = 4.800 / 250.000 x 100

rentabilidade = 1,92%

O proprietário da empresa, ao avaliar esses números, considerou que não é um bom momento para fazer esse investimento. Isso porque o mercado consumidor não está muito aquecido e, também, porque ele tem investimentos feitos no mercado financeiro que geram retorno de 2% ao mês. Assim, entende que manter os R$ 250 mil aplicados é mais vantajoso do que adquirir o equipamento.

Perceba que lucratividade e rentabilidade não são indicadores usados apenas para avaliar o desempenho passado. Essas análises também são importantes para a tomada de decisões mais objetivas.

Dados financeiros são importantes para definir a estratégia do negócio. Além da lucratividade e rentabilidade, há uma série de outras informações que podem contribuir para o sucesso da sua empresa. Acompanhe mais artigos como este, seguindo nossas publicações no Facebook, no LinkedIn e no Twitter.

Kyvya Revoredo
Kyvya Revoredo é contadora, pós-graduada em comércio exterior pela UES. Gerencia a Contábil Rio, empresa com tradição no mercado de contabilidade desde 1955, executando um trabalho estratégico e utilizando as melhores práticas de redução de custos para as empresas.
Você sabe a diferença entre lucratividade e rentabilidade?
Rate this post