A atual crise econômica e financeira pela qual o Brasil tem passado vem aumentando o número de novas empresas a cada dia. A crise tem sido como um “empurrãozinho” para que algumas pessoas tenham coragem para investir no sonho de serem donas do seu próprio negócio. 

Porém, nem tudo são flores. A maioria dos novos empresários não sabe como separar as finanças pessoais das da empresa, tendo uma gestão financeira complicada. Por vezes, o lado financeiro é o grande causador de inadimplências e falências, transformando o sonho em pesadelo. 

Controlar adequadamente as finanças de sua empresa é um passo fundamental para o sucesso da companhia. Misturar contas do supermercado, cartão de crédito, a prestação do carro e as escolas das crianças com as contas da empresa é considerado um erro fatal para os especialistas da área.

Leia este artigo e saiba como e por que separar as finanças pessoais das empresariais e aumente a chance de sucesso do seu empreendimento!

A importância da separação das contas

Uma gestão financeira equilibrada e separada das finanças pessoais permitirá inúmeras vantagens para o controle do seu negócio como um todo. Lucro real, retorno sobre o investimento, projeções para o futuro e o planejamento para novos projetos são algumas situações que podem ocorrer ao separar as finanças. 

É válido ressaltar que as taxas de crédito existentes no mercado para pessoa jurídica possuem condições melhores do que para pessoas físicas. Assim sendo, ao separar as finanças você poderá conseguir conjunturas mais adequadas para o desenvolvimento do seu negócio.

Além disso, a separação de suas responsabilidades das responsabilidades da empresa permitirá que você possa controlar cada qual (você e a empresa) separadamente. Dessa maneira, será mais fácil que você realize um planejamento das contas a serem pagas.

Por exemplo, os tributos para pessoa jurídica serão mais bem gerenciados e poderão ter seu pagamento planejado, não impactando nas suas despesas pessoais. 

Também é preciso separar as compras

Pedir para a secretária realizar o pagamento da escola de seus filhos é uma atividade rotineira em pequenas empresas, mas você não deve fazer isso.

Primeiro porque você está utilizando os recursos da empresa para outro fim. Segundo, porque você está usando um profissional (e o seu tempo, ou seja, o tempo que ele deveria estar produzindo para sua empresa) para resolver problemas particulares.

De maneira análoga à escola do seu filho, as compras da empresa também devem ser separadas das compras para a sua casa. É preciso separar ambas as compras de maneira que a empresa arque com as necessidades dela e você arque com as suas necessidades, de forma que nenhum dos dois lados saia prejudicado. 

Sabemos que é difícil controlar toda a rotina da empresa e sobrar tempo para separar as contas, mas esse procedimento poderá ser a chave do sucesso de seu negócio. Muitas empresas entram no vermelho porque o dono perdeu o controle, misturando os caixas e gastando mais do que devia, principalmente pela falta de controle.

Por isso, os especialistas sobre o assunto são extremamente rígidos nesse ponto: as finanças da empresa são da empresa e as pessoais, são pessoais. Para pagar a escola dos seus filhos, utilize o internet banking de sua conta pessoal e realize o pagamento, evitando assim a criação de novos problemas para sua empresa. 

A criação das contas separadas

Uma dica que damos para facilitar o processo de separação das finanças pessoais e empresa é a criação de contas separadas. Tenha uma conta corrente sua e uma conta corrente diferente para sua empresa. 

Fazendo isso, será mais difícil que você utilize um cheque ou o cartão de crédito empresarial para pagar suas contas pessoais, não é mesmo? Outra vantagem se encontra nas obrigações fiscais. As contas separadas tornarão mais simples o trabalho do escritório de contabilidade, facilitando a declaração do Imposto de Renda e demais tributos.

A separação das contas também implicará numa maior facilidade para saber se a sua empresa está dando lucro ou não. O dinheiro que entra e sai da conta empresarial diz respeito apenas à movimentação financeira do seu negócio, propiciando um maior controle.

Ademais, existe uma diferenciação de tarifas bancárias para cada tipo de conta, o que pode ser benéfico para ambas as partes. 

Estabelecimento de pró-labore

Deve-se definir um valor de remuneração fixa mensal, garantindo que os sócios tenham um salário. Esse salário é chamado de pró-labore e deve ser compatível com a realidade financeira da empresa.

Definir o valor do pró-labore não é fácil e, por isso, você pode pesquisar no mercado por profissionais que executem a mesma função que você, no mesmo setor de atuação. Essa é uma prática recorrente que poderá te auxiliar no estabelecimento dessa quantia. 

Além disso, devemos lembrar que o lucro da empresa não é o lucro do empresário. A empresa necessita de novos investimentos, capital de giro e algumas despesas extras, como o pagamento da contabilidade, por exemplo. Por isso, é fundamental que você realize o pagamento do seu pró-labore, deixando as contas da empresa longe das suas. 

Ajuda

Os novos empresários do mercado ou mesmo aqueles empresários que ainda não detêm uma gestão financeira adequada para seu negócio podem buscar ajuda, facilitando a materialização desse processo. Existem empresas que podem te ajudar a controlar e separar as finanças pessoais da empresa. 

Elaboração de planejamento contábil, apresentação de relatórios oficiais de acordo com as Normas Brasileiras, análise de balanços, apuração do resultado anual ou trimestral, conferência da emissão das Notas Fiscais, apuração dos tributos a recolher e o acompanhamento de fiscalização federal, estadual e municipal são alguns dos serviços oferecidos. 

Outro benefício de se utilizar essas empresas é que elas estão sempre atentas ao mercado, prevenindo sua empresa de ser surpreendida por um novo imposto ou uma nova resolução do governo federal. A empresa também o lembrará de realizar o pagamento dos tributos incidentes no seu negócio, evitando o esquecimento e, como consequência, os juros e prejuízos de tal fator. 

Separar as finanças pessoais e empresa pode ser o fator que faltava para seu negócio atingir o sucesso que tanto deseja. É extremamente importante que você tome medidas para realizar esse procedimento, evitando que ocorra a mistura e a perda do controle. Invista já nessa separação e colha os frutos o mais rápido possível. 

Gostou do nosso artigo? Está interessado no assunto? Siga nossas Facebook e não perca os nossos conteúdos!

Confira também:

https://materiais.contabilrio.com.br/guia-imposto-a-recuperar-e-recolher

Kyvya Revoredo
Kyvya Revoredo é contadora, pós-graduada em comércio exterior pela UES. Gerencia a Contábil Rio, empresa com tradição no mercado de contabilidade desde 1955, executando um trabalho estratégico e utilizando as melhores práticas de redução de custos para as empresas.
Finanças pessoais e empresariais: como e por que separar?
5 (100%) 1 vote