Muitos são os desafios da sucessão familiar em uma empresa. Afinal, esse é um momento delicado de um negócio e precisa ser realizado com muita cautela para garantir a sua continuidade.

Segundo um estudo publicado na Revista Caribenha de Ciências Sociais, a tendência mundial é que as empresas familiares passem por um processo como esse antes da terceira geração da família.

Portanto, é de extrema importância conhecer esses desafios, principalmente, os 7 que mencionaremos como destaque neste breve artigo. Acompanhe-nos nesta leitura!

A importância do planejamento

Inicialmente, é preciso saber que uma sucessão familiar que não tenha passado por nenhum tipo de problema é algo muito raro e que, geralmente, engloba uma série de fatores escondidos durante os processos.

A sucessão familiar é um procedimento delicado e que requer certas habilidades, despertando alguns desafios, os quais mencionaremos nos tópicos seguintes. Entretanto, assim como tudo dentro de uma empresa, os processos podem ser mais fáceis ao se contar com um bom planejamento.

Um estudo prévio pode ser elaborado contendo as ações que devem ser tomadas, bem como o prazo para que elas ocorram. Além de facilitar o trabalho daqueles que estão saindo da empresa e dos que entram no negócio, o planejamento também evita possíveis desacordos ou contratempos que, por ventura, possam surgir.

Os principais desafios da sucessão familiar

Partindo desse contexto, vamos mencionar, a partir de agora, os 7 principais desafios da sucessão familiar nas empresas. Continue lendo!

1. Apresentação da empresa aos sucessores

O desafio número um surge dentro dos primeiros passos do processo de sucessão familiar. Ninguém jamais entrará em um negócio sem conhecê-lo profundamente: desde sua capacidade de geração de resultados, passando pelos procedimentos administrativos e analisando o endividamento.

Essa etapa deve ser muito transparente, pois aqueles que assumirem o negócio devem estar plenamente cientes de todos os pontos que o envolve.

2. Preparação da equipe para a sucessão

Outro ponto importante e que surge como um desafio é a preparação da equipe para a nova gestão que assumirá o negócio. O ideal é que não existam demissões e mudança de processos, entretanto, caso a empresa passe por problemas, certamente, isso ocorrerá.

Portanto, os seus colaboradores devem estar 100% cientes de que a organização passa por uma situação em que sua gestão e sua administração serão modificadas e, consequentemente, pode haver mudanças na forma de trabalhar ou, até mesmo, na necessidade de determinadas funções na empresa.

3. Identificação dos reais interesses dos sucessores

Outro ponto muito importante é saber identificar os reais interesses dos sucessores. O objetivo desse processo é garantir a continuidade da empresa, gerando resultados positivos e contribuindo para a sociedade como um todo, sendo esse o papel social da companhia.

Portanto, é preciso ter cuidado ao identificar se os novos proprietários têm interesse em dar continuidade ao negócio e não utilizá-lo apenas para fins escusos, como lavagem de dinheiro, fraude em tributos e demais ações criminosas.

Isso não significa que a empresa com a nova gestão dará resultados garantidos, entretanto, o objetivo deverá ser sempre esse. Assim como a administração anterior, a nova pode ter problemas em gerar resultados, mas isso jamais pode ser causado propositalmente.

As questões de mercado, as modificações na carga tributária e os outros fatores alheios à vontade da nova administração podem surgir à medida que o negócio vai se desenvolvendo. O que garantirá o seu sucesso é a habilidade da nova gestão de passar por esses entraves e seguir suas operações.

4. Sustentação do negócio com uma nova cultura administrativa

Outro grande desafio é sustentar o negócio com uma nova cultura administrativa e de gestão que, em alguns casos, é totalmente diferente. Nessa etapa, entra novamente o papel dos colaboradores.

Esses serão os principais impactados com a mudança, portanto, é com eles que você precisa se preocupar em primeiro momento. Em seguida, é fundamental ter noção de que talvez todos os processos administrativos possam ser modificados com a nova gestão.

5. Identificação e aceitação de opiniões e pontos de vistas diferentes

Ainda nesse contexto, também será preciso identificar e saber aceitar os pontos de vistas diferentes que, certamente, aparecerão entre a antiga administração e os novos gestores que fazem parte da empresa.

Diante dessa questão, é necessário ter bom senso e estar disposto a abrir a mente para aceitar as opiniões e, principalmente, os padrões de administração e gestão dos sucessores. É sensato afirmar que as ideias e procedimentos da antiga administração devem ser colocados de lado, a princípio.

6. Qualificação dos sucessores

Outro ponto que acaba tornando-se um grande desafio é analisar a qualificação dos sucessores. Como o objetivo desse processo é garantir a continuidade da empresa, será necessário ter certeza de que as pessoas que assumirão a organização são qualificadas para tanto.

Assim, além da formação necessária, é preciso que essas pessoas tenham experiência em gestão de negócios e, de preferência, na área de atuação da companhia que está passando pelo processo de sucessão.

7. Administração de conflitos

Por fim, um dos maiores desafios da sucessão familiar é administrar os conflitos que podem surgir entre antiga e nova administração, além dos que podem ocorrer entre colaboradores envolvidos diretamente ou indiretamente no processo.

Como mencionamos no início deste artigo, dificilmente, a sucessão ocorrerá sem que nenhum desafio ou conflito surjam no decorrer do processo. Portanto, você precisa estar preparado para suportar e resolver possíveis problemas que ocorrerão.

Além disso, pode haver questões familiares que podem impactar ou gerar conflitos. Por mais que seja uma situação interna, isso pode interferir no processo e prejudicar todo um trabalho que vinha sendo realizado.

Portanto, por mais difícil que isso seja, é fundamental saber separar as coisas e administrar bem os conflitos que existem internamente e externamente.

Como você pode perceber, os desafios da sucessão familiar nas empresas são muitos, entretanto, uma organização que conta com uma boa gestão administrativa, contábil e financeira pode passar por esse momento com mais facilidade, auxiliando o trabalho dos que assumirão a gestão a partir do processo.

Gostou do artigo de hoje? Então, compartilhe-o em suas redes sociais. Assim, mais pessoas terão acesso a esse tipo de conhecimento tão valioso e relevante para quem tem ou administra um negócio.

Confira também:

Kyvya Revoredo
Kyvya Revoredo é contadora, pós-graduada em comércio exterior pela UES. Gerencia a Contábil Rio, empresa com tradição no mercado de contabilidade desde 1955, executando um trabalho estratégico e utilizando as melhores práticas de redução de custos para as empresas.
Veja 7 desafios da sucessão familiar e como lidar com eles
Rate this post